Conheça o Lean, a filosofia de inspiração japonesa que tem transformado empresas no mundo inteiro

Você já ouviu falar em Lean? O termo em inglês, que significa magro, enxuto, foi usado para caracterizar a impressão de pesquisadores dos Estados Unidos ao visitarem uma fábrica da Toyota, no Japão. Como é possível fabricar veículos de forma tão organizada, enxuta e eficiente? A observação do Sistema Toyota de Produção levou os norte-americanos a criarem a filosofia Lean, que se baseia na cultura japonesa de busca por excelência para propor uma mudança cultural que pode ser aplicada em empresas de qualquer setor. Quer saber mais sobre como essa filosofia pode transformar a sua empresa? Acompanhe com a gente!

Em mais uma edição do Round Table Conecta, nosso grupo de benchmarking recebeu a especialista faixa-preta em Lean Six Sigma, Alice Sarantopoulos, da AtosInova Saúde, para apresentar como o Lean tem transformado empresas no mundo e propor mudanças culturais que podem ser aplicadas em todos os setores. “Kaizen é uma palavra em japonês que resume bem a essência do Lean. Kaizen significa melhorar tudo, a todos e o tempo todo. Esse é o conceito do Lean, estar o tempo todo pensando em como entregar mais valor para o cliente, melhorar o trabalho, agilizar as entregas, baratear os custos e buscar sempre o aperfeiçoamento”, explica a especialista. Conheça melhor o Lean:

O que é o Lean

Lean Thinking é uma filosofia de gestão e é também uma transformação cultural, que muda a forma de uma organização trabalhar. É uma jornada que tem início, mas não tem fim. É criar esse apetite insaciável pela melhoria contínua, que a gente chama de Kaizen. As pessoas que conhecem o Lean ficam com esse mindset de “o que eu posso melhorar agora?”, e não ficam olhando só para o que já melhorou. A gente se alegra sim com as melhorias, mas olha sempre para frente, para o próximo patamar que quer alcançar”, explica Alice.

Assim, aplicar o Lean não é só usar as ferramentas que auxiliam essa filosofia, mas entender a sua essência e provocar a mudança na cultura da empresa e no comportamento de todos os colaboradores. Os objetivos do Lean são: agregar valor para o cliente, ter mais controle de riscos, aumentar a segurança, aumentar a agilidade, aumentar a eficiência, reduzir desperdícios, reduzir burocracias, reduzir o retrabalho e tudo aquilo que não agrega valor.

Alice, que é pesquisadora em Lean Healthcare, afirma que a metodologia pode ser aplicada em todos os setores, e que a mudança na empresa ao aplicar a filosofia é perceptível: “Quando você chega em uma instituição que tem essa transformação na cultura e na filosofia da empresa, você percebe já na entrada do estacionamento, quando é recebido pelo segurança. Eu brinco que o Lean é como se fosse um bom perfume, você sente mesmo a diferença na instituição, nas pessoas, no olhar, no contato. Essa transformação não acontece apenas ao aplicar algumas ferramentas do Lean, mas sim em viver os princípios dessa filosofia, entender a essência e aplicá-la em todas áreas da organização.”

Como aplicar o Lean na sua empresa

Como deu para entender até aqui, o foco do Lean, muito mais do que reinventar os processos da empresa, está em desenvolver os colaboradores para que eles possam entregar mais valor aos clientes. “A filosofia do Lean é entregar valor ao cliente. Mas como operacionalizar isso na prática e transformar a minha empresa? A gente precisa entender os princípios e os fundamentos, conhecer e aplicar as ferramentas, e para isso tudo precisamos desenvolver as pessoas. O foco central está nas pessoas, desenvolver os colaboradores para que eles possam melhorar os processos e as entregas que a empresa faz para o cliente”, diz a especialista.

Para quem já está considerando implementar o Lean na empresa, a palestrante propõe as seguintes reflexões: como é a cultura da sua empresa? É uma cultura de melhoria ou de culpa e vergonha? A organização busca a melhoria de processos com análise de causa raiz e desenvolvimento dos colaboradores ou é uma cultura que foca em buscar o culpado do problema? Afinal, não é possível desenvolver uma cultura de melhoria contínua e de geração de valor se todos os colaboradores não estiverem alinhados com essa mentalidade.

Alice busca em Taiichi Ohno, o principal responsável pela criação do Sistema Toyota de Produção, para explicar que tudo aquilo que não agrega valor para o cliente é considerado desperdício. Por isso, a especialista apresentou algumas perguntas que devem ser feitas ao refletir sobre o valor gerado para o cliente:

  • O que eu faço que realmente agrega valor?
  • Será que tem alguma coisa que não agrega valor para o cliente?
  • O que eu consigo eliminar que realmente não está agregando valor para o meu cliente?
  • Quais são os procedimentos que não agregam valor, mas são necessários?
  • Existe alguma burocracia que não pode ser eliminada, mas que realmente não agrega valor? Como facilitar esses processos?
  • O que eu posso fazer para melhorar, facilitar, agilizar e baratear?

Além disso, a palestrante elencou oito desperdícios para prestar atenção ao aplicar a filosofia Lean:

  1. Superprodução
  2. Superprocessamento
  3. Defeitos
  4. Espera
  5. Estoque
  6. Movimentação
  7. Transporte
  8. Talento humano — não valorizar o potencial das pessoas que estão fazendo o trabalho

São várias as ferramentas que podem ser usadas pelos agentes responsáveis para provocar essas transformações: Mapa do Fluxo de ValorKanbanMapa de EspagueteFluxo Contínuo… Todas essas ferramentas ajudam a fazer a entrega de valor e instrumentalizam a aplicação do Lean na organização. Com a mudança cultural e treinamentos para utilizar as ferramentas necessárias, será mais fácil estabelecer a filosofia de melhorias contínuas na empresa.

Resultados que a filosofia Lean traz para a empresa

Gerar valor para o cliente é também gerar mais valor para a empresa. Com PhD em Lean Healthcare, Alice afirma que as empresas que aplicam a filosofia Lean em sua cultura têm o ganho de 40% em produtividade30% de redução de tempo de atravessamento e 20% de redução das despesas administrativas.

“Os ganhos que as empresas têm ao aplicar o Lean são realmente quantitativos e qualitativos. Eu tive a oportunidade de fazer assistência a uma indústria de alimentos, e só de implementar o fluxo contínuo a gente dobrou a produção sem precisar fazer nenhum investimento de pessoa ou de área. É incrível como a estratégia já aumenta a eficiência, mas a ideia é realmente transformar a cultura, porque aí a gente consegue manter esses ganhos e continuar crecendo”, conta a palestrante.

E você? Está considerando aplicar a filosofia de melhoria contínua na sua empresa? Que tal trazer o Kaizen para a cultura da sua organização? Com tantos resultados positivos trazidos pela filosofia Lean, é difícil se arrepender dessa transformação cultural!

Assista ao vídeo

Esse conteúdo sobre Filosofia Lean foi apresentado para as corporates que fazem parte do Órbi Conecta durante uma edição do Round Table Conecta. Assista abaixo ao vídeo completo com a palestra do especialista Alice Sarantopoulos, da AtosInova Saúde:

Você tem interesse em participar do RTC? Entre em contato com acsa@orbi.co e saiba como! E acompanhe as redes sociais @orbiconecta (TwitterInstagramFacebook e LinkedIn) para conferir mais dicas incríveis para a sua organização!

× Olá!